Categorias
Sem categoria

Criando campanhas promocionais atrativas

A palavra criatividade se vincula ao termo “criar”, do latim “creare”, que significa “dar existência, estabelecer relações que até então ainda não foram estabelecidas pelo universo do indivíduo.” Bom, em outras palavras a criatividade pode ser definida como “o processo de produção de algo que é original e que vale a pena.” Ou seja, criatividade é tudo sobre encontrar novas formas de resolver problemas e abordar situações.

Mas eu, como profissional criativa, posso confessar que muitas vezes já fiquei olhando para um papel em branco por horas e nada surgia. Você pode até pensar que não é criativo, mas criatividade está em nós, faz parte do nosso ser. O ideal é saber como explorar e como fazer aflorar quando mais precisamos.

Vejamos 08 métodos bons para trabalhar a mente:

01. Diferentes fontes de referência

A inspiração está em todos os lugares, e é importante ter diversas referências de pesquisas. Busque a arte na fotografia, nos filmes, nas pessoas, na literatura, em museus, galerias. Quanto mais referências você carregar, mais ampla será sua base para criar novos projetos.

02. Anote tudo na hora

Aquela boa idéia costuma chegar no momento em que você não está preparado. Por isso deixe sempre um sketchbook por perto, e então anote ou desenhe todas as idéias (mesmo as malucas) que estiver em sua cabeça. Várias vezes aconteceu isso e eu pensei “não vou esquecer essa idéia, impossível“, então algo me distraia, ou demorava demais, e a idéia ia embora! Anote mesmo que for no bloco de notas do celular.

03. Use todos seus sentidos

Use todos os seus sentidos para mergulhar profundamente em um assunto. Digamos que você quer aprender sobre a cidade Phuket na Tailândia. Você poderia aprender um pouco da língua tailandesa, procurar fotos do Tailândia em livros e internet, fazer uma comida tradicional do país, assistir a vídeos de suas festas tradicionais, tentar ouvir o radio local da cidade, enviar um e-mail para algum hotel de lá para obter informações privilegiadas sobre como a cidade realmente é. Ou seja, se envolver o máximo possível com o projeto.

04. Brinque como criança

Brincar como criança é uma boa estratégia para fazer novas conexões. Se você reparar em algumas agências e estúdios de design, você vai encontrar brinquedos espalhados para ajudar na criação. A brincadeira estimula a criatividade.

05. Aprenda algo novo

Torne-se um iniciante. Aprenda a fazer algo novo, como malabarismo, escultura em madeira, arco e flecha. Abra novas “abas” em sua mente.

06. Dê outras funções à objetos comuns

Liste usos inusitados e diferentes para objetos domésticos comuns no seu dia-a-dia. Por exemplo: Quais as maneiras que você pode usar um clipe de papel, um cabide, um copo, cachecol? Dê um tempo de dez minutospara fazer uma lista. Mas não se preocupe se suas idéias são estúpidas ou não, garanto que você vai se surpreender.

07. Crie histórias com 3 palavras

Em um estudo feito por um neurocientista britânico Paul Howard-Jones, foi pedido às pessoas para criar histórias, com apenas três palavras. Para um grupo de pessoas as palavras escolhidas se relacionam entre si, como “escovar“, “dentes” e “brilho“. Outro grupo de pessoas receberam palavras que não se relacionavam, como “vaca“, “zip” e “estrela“. E adivinhe? As pessoas que receberam as palavras que não se relacionavam inventava histórias mais criativas! Então faça associações remotas e variadas. Uma idéia é pegar 3 livros diferentes, abrir todos na página 50 e escolher a terceira palavra de cada página, de cada livro. Aí é só criar uma história que conte a conexão entre as 3 palavras!

08. Escreva 10 vezes a mesma questão de jeitos diferentes

As vezes ficamos presos na mesma questão, e não conseguimos encontrar a solução dela. Então treine seu cérebro! Escreva 10 variações da mesma questão. Por exemplo, para a pergunta: “Como jogar xadrez?“, você pode fazer perguntas como “Quais as regras do xadrez? O que posso, e não posso fazer com os peões? ou Como vencer o jogo?” Uma de suas novas perguntas provavelmente será um melhor do que o original.

Rodrigo Bosshard | www.bosshard.com.br

Consultor & Treinador Empresarial; Professor Universitário; Apaixonado por Pessoas, Networking e Estratégia; Consultor da Ponto de Referência; Colunista da Rádio CBN Recife; Fundador do Táticas de Sucesso.com; Co-Fundador do Café com Estratégia.

Categorias
Sem categoria

Planejamento 5W2H

5W

What (o que será feito?)

Why (por que será feito?)

Where (onde será feito?)

When (quando?)

Who (por quem será feito?)

2H

How (como será feito?)

How much (quanto vai custar?)

O planejamento 5w2h trata-se de uma metodologia cuja base é as respostas para estas sete perguntas essenciais. Com estas respostas em mãos, você terá um mapa de atividades que vai te ajudar a seguir todos os passos relativos a um projeto, de forma a tornar a execução muito mais clara e efetiva.

O primeiro passo é responder a todas as perguntas relativas a este processo de forma clara e objetiva. Feito isso, é só elaborar uma tabela bastante explicativa sobre o que foi planejado. Se houver diferentes departamentos envolvidos, é preciso distribuir exatamente as tarefas de acordo com as respostas relativas a cada área. Em suma, você vai perceber que a aplicação é simples, fácil e prática. O mais trabalhoso talvez seja, neste caso, formular as soluções exatas para cada uma das questões. Mas você perceberá que, com isso, os processos ficarão muito mais ágeis e você e seu time poderão tomar decisões mais embasadas, mantendo o foco em produtividade.

BÔNUS:

Gerenciamento e acompanhamento de resultados

Na realização de um gerenciamento e acompanhamento de resultados, em primeiro devemos identificar a importância de ter os três “P” da gestão empresarial e suas colocações:

Pessoas – Processos – Produtos

Devemos ter as Pessoas certas, nos lugares certos. Engajadas, motivadas, conscientes de suas posições e atividades a serem desempenhadas.

Processos alinhados com a realidade da empresa, com sistemas ou planilhas de norteiem as atividades da engrenagem empresarial. Os processos internos devem ser de conhecimento de todos os departamentos que compõem a empresa, independente de sua estrutura ou tamanho. Importante nesse ponto é os envolvidos direta e indiretamente com os processos de gestão e gerenciamento terem a visão macro de como funciona essa engrenagem e qual a função/papel dele como indivíduo e como setor/departamento.

Produtos ou serviço, neste caso o que é comercializado, ou seja, o que gera rentabilidade para empresa/organização. Qual o real negócio? Quais produtos tem melhor aceitabilidade pelo mercado? Precificação, designer, finalidade do produto, público-alvo. Diferenciais competitivos.